8 de julho de 2013

[Cantinho Literário] Paraty respira literatura na 11ª Flip


Depois de um turbilhão de Cabine da Pipoca, agora sim chegou a vez do Cantinho Literário, afinal toda segunda-feira é dia de literatura aqui no O Barquinho Cultural e não podemos desapontar nossa tripulação sem dar satisfação sobre o mundo da literatura. 

Para começar, vamos falar e coisa boa, vamos falar da Flip 2013, que acontecer na última quarta-feira (3) e foi até neste domingo (7), na cidade de Paraty, no Rio de Janeiro, que teve como homenageado o autor alagoano Graciliano Ramos.

Mas passaram pelo evento diversos autores, cineastas, músicos, literários, amantes da literatura e turistas que foram para conhecer a cidade e também a festa literária de Paraty, porém na edição deste ano teve três cancelamentos de convidados estrangeiros de última hora, que foi o poeta e cientista político egípcio-palestino Tamim al-Barghouti informou que não chegaria a tempo de participar da mesa "Literatura e Revolução", uma das mais aguardadas.

Sua participação era uma dúvida desde a última quarta-feira, quando um golpe de estado derrubou o presidente egípcio Mohammed Mursi. Apesar de ter deixado o Cairo, Al-Barghouti ficou retido em Londres, onde pegaria um voo para o Brasil. 

Segundo os organizadores da Festa Literária, o poeta não conseguiu embarcar em razão do extravio de seu passaporte. Residente dos Estados Unidos, Al-Barghouti estava no Egito nos últimos dias, quando começaram uma nova série de protestos.

Os autores convidados que participam da Flip não recebem cachê e com os cancelamentos, a organização precisa remarcar mesas, desmarcar passagens e hospedagens, mas não há nenhum tipo de multa ao desistente.

Por mais que a festa literária não paga cachê aos convidados, o músico Giberto Gil, que participou fazendo o show de abertura da Flip 2013, foi ao evento com um cachê de R$ 55 mil e também participou da mesa aberta "Culturas locais e globais", junto com o músico Luiz Perequê, falando da militância da política local de Paraty.

O diretor-presidente da Associação Casa Azul, entidade que promove a Flip, comemorou a integração da literatura com outras artes e a inclusão da arquitetura como assunto de uma mesa na festa, destacando a qualidade "Das Medidas da História", junto com com Paul Goldberger e Eduardo Souto de Moura, "Estou muito feliz com essa Flip por causa dessa integração. Este ano teve uma coisa muito interessante, que é a introdução da arquitetura como mais uma arte, no sentido de ela não ser um assunto de especialistas".

Munhoz também citou alguns nomes para homenageados da Flip do próximo ano, citando Lima Barreto, Mário de Andrade e Rubem Braga, como possibilidades para 12ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que devido a Copa do Mundo, será no mês de agosto.


O recital de Maria Bethânia lendo Fernando Pessoa, a projeção de imagens da obra Guernica feita por T. J. Clark e a entrevista com o documentarista Eduardo Coutinho que, na opinião de Conde foi uma das melhores mesas do evento, destacou o Conde.

Assista abaixo Maria Bethânia lendo Pessoa à beira-mar, que foi uma das mesas mais comentadas em todo o evento:



Para mais informações sobre a Flip 2013, vejo aiaxo os links oficiais do evento:

Site | Youtube | Facebook | Twitter 

Boa semana à todos e até segunda-feira que vem com mais literatura no O Barquinho Cultural!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...